Esquecer o ex! Fazer amigas! Descobrir minha orientação sexual!

Alô, Benzinho: coluna de conselhos de relacionamentos para jovens millennials

Alô, Benzinho é a coluna que te socorre dos sofrimentos do coração jovem. Para enviar perguntas, vem cá.

Há um tempo eu comecei a namorar um cara basicamente pra esquecer meu ex. Eu acabei ficando bem apaixonada por esse cara (apesar de ainda ter resquícios de sentimentos pelo ex) e depois de quase um ano juntos ele terminou cmg. Agora eu tô basicamente no inverso da situação inicial: estou ficando com o ex n°1 e gostando/tentando esquecer o ex n°2. A minha pergunta é: dá pra ~realmente~ superar alguém por quem você já foi muito apaixonada?

Claro que dá! Mas é preciso se esforçar para isso, e esse esforço inclui aprender a ficar sozinha. Ficar indo e voltando de um ex para o outro não te dá tempo de fazer todas as coisas chatas que precisamos depois de um término: criar espaço para nós mesmas, processar o que aconteceu e entender que conseguimos sim ficar solteiras.

Meu chute é que seu problema maior não é a paixão pelo(s) seu(s) ex(s) e sim a necessidade de estar com outra pessoa para dar sentido à sua vida. Sim, é uma emoção natural, que faz parte de estar viva! Sem contar como pode fazer a gente se sentir dentro de uma música das Shangri-Las – sempre um lugar interessante de se estar. Mas pelo seu depoimento, você nunca está curtindo plenamente o presente com o gatinho atual, e sim ansiando pelo gatinho do passado.

Isso é um padrão que não diz respeito ao sentimento de paixão em si ou a um cara específico. A questão é a sua autoconfiança, sua capacidade de gostar de si mesma e de apreciar a própria companhia.

Mais uma lombra a ser pesada: existe uma diferença entre de fato se relacionar com alguém e se relacionar com a sua própria cabeça. Se você passa muito tempo apaixonada por alguém sem estar num relacionamento, você não está mais apaixonada por aquela pessoa em si, e sim pela fantasia de estar com ela, construída a partir do que vocês viveram no passado e de idealizações sobre um futuro hipotético. É saudável criar fantasias para colorir a nossa realidade, mas quando elas impedem a gente de curtir o mundo real, precisamos criar limites para nós mesmos.

Existem válvulas de escape mais bacanas do que entrar em um relacionamento para esquecer outro: sair com amigos, fazer um curso, estudar, começar um projeto, aprender uma habilidade nova. Se desvencilhar de situações românticas por um tempo e alimentar outras áreas da sua vida pode ser o respiro que você precisa nesse momento.

meu primeiro namoro foi com um menino e eu gostava muito dele, mas eu sempre pensei em meninas quando me masturbava, depois de muiiiito tempo eu comecei e ficar com garotas e eu vi que eu gostava disso, depois que eu fiquei co garotas meu olhar sobre os meninos ficou diferente, um diferente estranho, e eu nao sei se eu sinto atração ainda, acha que eu deveria fazer um teste e ficar com algum? kkkkk

Não vai ser ficando com qualquer cara aleatório que você vai confirmar que gosta de meninos! Atração sexual, obviamente, tem relação com sexo biológico, mas também tem outros fatores em jogo, né? Afinidade, química, aparência, personalidade… tudo isso é preponderante também. Quem é hétero ou bi não vai curtir ficar com todos os caras do mundo. Tem certos guris com quem fiquei que, sinceramente, preferia ter pegado o Plank de Du, Dudu e Edu! Mas isso não diz nada sobre a minha orientação sexual, só sobre minha falta de desejo em relação àqueles caras.

Não sei se ainda sinto atração por homens
Um homem com pegada
É mais bacana ficar com as pessoas por quem você de fato sente atração do que procurar alguém só pelo sexo dela para “testar” sua orientação sexual. Os resultados serão mais interessantes, juro! Se o momento que você tá vivendo agora é de curtir meninas, vale mais a pena investir nisso e tentar construir algo com as garotas que você gosta. Não há porque ter pressa para definir sua orientação sexual agora. Com o tempo, você terá a sua resposta!

Mas, é claro, o mundo não vai acabar se você ficar com alguém que você não curte só para ver de qual é. Faz parte de ser jovem tomar decisões estranhas das quais nos arrependemos depois – ou que acabam não significando nada ao longo prazo!

Amanda! Eu preciso de um conselho. Há muito tempo não me sinto tão mal quando agora. Estava ficando já quase quatro meses com um cara e no início estava com o pé atras. Ele continuou saindo com outras pessoas, e conversando esses dias ele meio q me "contou" q estava com outro rolo também. Mas nós nos damos muito bem. Ele me quer muito bem, cuida de mim, da minha saúde , eu chorei muito e disse que não conseguia lidar com o fato e que queria algo mais, ele não fala muito mas ficou falando pra eu não ir embora , pra eu não me preocupar com isso agora. Acho que tínhamos muita coisa boa ainda pra acontecer , queria muito que desse certo. O que eu faco, miga? Ele esta gostando mesmo de mim, eu sei disso. E eu consigo entender que a vida das pessoas a s vezes é complicada e elas vão se enfiando numas situações, e eu não sei. Será que eu espero pra ver se ele vai fazer alguma coisa ? Eu tô mal miga muito mal

Você pode deixar bem claro o que você quer e deixar o cara escolher o que ele quer. Não vale a pena reprimir os seus desejos para se encaixar num modelo de relacionamento que não te satisfaz. Não fique esperando, tome uma atitude! Ele não tem como adivinhar o que você quer e ficar prolongando essa situação incerta só vai te machucar mais. E se ele não estiver a fim do mesmo que você, quanto mais cedo de você sair dessa relação, mais fácil vai ser de superá-la.

Tô namorando, tô feliz e amo ele. Mas ainda amo o meu ex e sinto muita saudade dele. Como pode? Como lidar?

Acontece, né? Às vezes (ou muitas vezes) a gente se apaixona por mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Mas se você realmente gosta do seu atual e não há chances algumas de voltar para o seu ex, faz mais sentido você se esforçar para deixar essa paixão no passado do que alimentar ela. Só você pode analisar a melhor forma de fazer isso: cortando contato, apagando fotos, jogando fora recordações, deixando de stalkear ele nas redes sociais… Descubra quais são as atitudes que alimentam esse sentimento de saudade, os devaneios e as lembranças, e se policie para não recair nelas.

Também tente analisar se essa paixão pelo seu ex não é uma forma de afogar alguma frustração em relação ao seu relacionamento atual ou outro aspecto da sua vida que você está com dificuldade de assumir. Paixões também podem ser sobre desejos nossos que a gente espera realizar por meio do outro e frustrações que tentamos preencher com a idealização de um relacionamento. Nesse caso, é mais produtivo identificar essa energia e canalizá-la em outra área.

E, só para não acharem que eu sou uma estraga-prazeres sem imaginação, você pode sempre tentar uma relação à três à la Jules e Jim (se possível, sem as mortes trágicas no final).

Então, eu sou novata em um colégio e fiz uma amiga. eu sou mais introvertida um pouquinho e ela fala com mais gente, aí elas fez novas amigas e eu fiquei amiga delas também. O negócio é que agora eu briguei com uma dessas "amigas" novas e tá todo mundo do lado dela, me excluindo. Não me chamam mais pra sair, só falam comigo se eu puxar muito assunto e essa minha primeira amiga na hora da saída de uma prova disse que apenas ia ao banheiro e foi embora com as outras e eu fiquei procurando ela um tempão!!! detalhe: a gente ia sair. O que eu faço? se eu me afastar fico sozinha, mas esse lance da exclusão sempre acontece comigo e eu não aguento mais.

Já passei pela mesma coisa que você! Fiz duas amigas no ensino fundamental e uma delas inventou que eu falava mal da outra. Aí ambas pararam de falar comigo. Nem minha mãe ficou do meu lado nessa história! Para ela, se eu tinha perdido a amizade delas é porque tinha um motivo.

Estava tão magoada que desisti na hora de tentar recuperar essa amizade (eu desisto bem fácil das pessoas, o que pode ser uma qualidade em alguns momentos e um defeito em outros). E aí passei alguns recreios sozinha lendo O diário da princesa até que um grupo de meninas que na época eram tão nerds e desajeitadas quanto eu me adotou. Elas foram minhas amigas mais próximas até o final do fundamental.

A moral dessa história é: a presença das pessoas na sua vida nem sempre é tão importante quanto você acha que é. Essas meninas estão te tratando mal e já deixaram bem claro que não fazem questão de estar com você. Então o melhor que você pode fazer é encarar a solidão e se esforçar para fazer novos amigos. Tenho certeza de que existem várias pessoas legais no seu colégio que não vão te tratar desse jeito! Não existe outro modo de fazer amigos que não saindo da zona de conforto e superando a vergonha. Na maioria das vezes, as pessoas não irão atrás de você! Então não adianta se sentir mal por não ter amigos se você não faz um esforço para interagir com os outros.

Além disso, todo mundo sabe que as pessoas excluídas na escola são as que viram as mais descoladas, populares e criativas na faculdade! Esse é o período em que você mais vai ter tempo livre na sua vida, e essa é uma grande bênção. Aproveite esse período de exclusão social para cultivar seus gostos e seus interesses e se tornar a pessoa incrível que você pode ser! ✨


curiouscat.me/deixadebanca

Mais dilemas em Como parar de ser trouxa e abandonada por um virginiano e Términos, ficantes maltratados e relacionamentos enjoativos. Veja todos os textos da série Alô, Benzinho aqui.

Bloqueie seu ex e me siga no Twitter, no Facebook e no Instagram

0 textões:

Postar um comentário