Caderno de perguntas com Banda Recalque: micos, transcender o ego e Lindsay Lohan

Mc Jonzin e Camiley, da Banda Recalque. Foto de Amanda Goes. Making of do clipe De Jeans
Foto original por Amanda Goes
As versões da Banda Recalque sempre tocaram meu coração mais do que as originais. Afinal, quem pode preferir um boy tipo "James Dean, for sure" quando se pode ter um "Gianecchini pornô"? Para que "shine bright like a diamond" se você pode "brilhar mais que diamante"? Vocês me digam.

A Banda Recalque usa uma mistura trap e technobrega (trapnobrega!) como pano de fundo para letras dramáticas sobre festas e coração partido. Criada em 2015, em Brasília, conta com Camiley e Mc Jonzin nos vocais, Vic Void de DJ e Tyrone na produção dos beats. Nesta semana, eles lançaram o primeiro clipe deles, De Jeans, dirigido por Pedro Lacerda. É, obviamente, um cover de Blue Jeans, da Lana Del Rey, que consegue ser ainda mais melodramático do que o original.

Convidei os três membros da banda para uma entrevista no formato caderno de perguntas, aquele questionário que a gente passava pelas carteiras entre amigos quando estávamos no ensino médio – a corrente de Orkut antes de existir o Orkut.

Camiley, 20 anos, taurina
Mc Jonzin, 24 anos, aquariano
Vic Void, 24 anos, sagitariana


Qual foi o seu maior mico?
Camiley: Mico? Ah, é muito abstrato isso, porque às vezes eu tô me sentindo mal comigo mesma, e aí acho que tudo que eu faço é um mico. Às vezes eu tô fazendo algo que tá todo mundo achando ridículo mas tô me sentindo bem, então não é um mico.

Mc Jonzin: Eu tenho um bom mico. Foi o primeiro show da Banda Recalque, que a gente abriu pro Jaloo. Na Moranga, [que tava] cheia de hétero, a galera vaiando, a gente sem saber a letra das músicas direito, lendo no celular.

Camiley: Era quando a formação da Banda Recalque tinha aproximadamente uma semana. Aí chamaram a gente para fazer um show na Moranga. A gente sempre foi muito ambicioso, fama fama fama. Isso [o convite] foi no mesmo dia [do evento], uma quarta-feira. "Ah, temos uma semana de banda mas queremos ser famosos. Foda-se!".

Fomos lá no palco, improvisamos os looks e ficamos cantando olhando a letra no celular, esquecíamos a letra, a galera dando o dedo e a gente dando o dedo de volta, a galera tacando coisas na gente…

Mc Jonzin: Para amenizar a situação, também fizeram isso com o Jaloo. Vaiaram o Jaloo! Porque os héteros eram podres.

Vic Void: Meu maior mico eu não sei, porque não me apego a essas coisas, eu esqueço mesmo. Mas tem um muito recente que é o que está marcado na minha memória. Estava na praia com o boy magia no mar, aí o que aconteceu? Tomei um caldo. Tomei outro caldo em cima do outro, aí veio outra onda e eu só fui indo, caída no chão e ele rindo da minha cara. Foi bem péssimo.


Qual a sua maior qualidade e o pior defeito?
Vic Void: Minha maior qualidade é que sou uma pessoa sábia, centrada, sensata… sabe, mesmo? E o meu pior defeito é preguiça… Falta de vontade de viver, essas coisas.

Camiley: Minha maior qualidade é a minha própria personalidade. E meu maior defeito é a minha própria personalidade. Eu durmo muito... mas não é o meu pior defeito. Meu pior defeito é que às vezes eu sou sem noção.

Mc Jonzin: Minha maior qualidade é que eu sou um aquariano na casa 11, muito sociável, descolado, alegre, amigo das pessoas, muito legal, simpático, uma pessoa boa de estar junto, curtir… Agora o meu pior defeito é às vezes não saber a hora de parar. Aqueles.

Qual a sua música favorita? E sua banda?
Vic Void: Minha música preferida é De Jeans, não sei se vocês ficaram sabendo, mas lançou o clipe agora, de uma banda muito top chamada Banda Recalque. Minha segunda banda preferida, depois da Banda Recalque, óbvio, é Florence + The Machine.

Camiley: Véééi, ai, meu deus, é uma grande crise existencial essa entrevista porque é muito específica, eu tô muito confusa. Tá, vou falar minha música preferida no momento é I'm Terrified, do IAMX. A minha banda favorita pode ser… vai falando aí, Jon.

Mc Jonzin: Minha banda favorita na verdade é o Jaloo, que é um cantor, e a minha música favorita é Recalque é isso, da Banda Recalque, que é a nossa primeira música autoral e é uma piada.

Camiley: Outra música preferida que eu tenho desde ontem se chama Lost, da MØ, é uma versão de uma música do Frank Ocean. E tenho gostado muito de uma do Frank Ocean que se chama Nights. A minha cantora favorita ultimamente é a Céu, com o CD dela Tropix.

Mc Jonzin, da Banda Recalque. Foto por Amanda
Foto por Amanda Goes

Qual é o filme de sua vida?

Mc Jonzin: O filme da minha vida é Enter the void.

Camiley: Gosto muito de Meninas Malvadas, de todos os filmes da Lindsay Lohan. Tem outros filmes que são mais intelectuais e tal, mas eu gosto mais de uma diversão, de filmes que me lembram da minha adolescência. Sexta-feira muito louca também é meu filme preferido porque eu peso a lombra com quase tudo que eu vejo no mundo, então quando eu vejo Sexta-feira muito louca ou Meninas Malvadas eu não peso a lombra. São filmes que me distraem e me fazem feliz.

Vic Void: Não tem um filme da minha vida. Pode ser um filme da minha vida que eu não gostei? Enter the void. É o filme da minha vida que eu não gostei. Não sei explicar. É um filme que é muito referência, todo mundo fala muito, mas eu não gostei. Sei lá.

Se pudesse ser um personagem de um filme, qual seria?
Mc Jonzin: Eu seria o Truman, do Show de Truman.

Camiley: Deus me livre, Jon!

Mc Jonzin: Ué, miga, eu quero um reality show.

Camiley: Credo, migo, esse filme é tão pesado.

Mc Jonzin: Eu quero ter meu reality show, que o meu mundo todo seja uma ilusão e todo mundo me assista, óbvio. Eu quero ser o Truman.

Camiley: Meu deus do céu, eu tô muito chocada. Esse é meu pesadelo. Eu achava que eu era o Truman, e eu ficava muito mal. Não consigo pensar um filme agora, mas eu seria personagem de algum reino encantado, que tivesse uma grande floresta, e um monte de coisas encantadas e mágicas.

Vic Void: Eu seria a Marie, dos Aristogatos.

Qual a mania mais estranha que você tem?
Camiley: Meu vício mais estranho é o sofrimento.

Mc Jonzinho: Nas redes sociais, eu gosto de fazer tudo de um jeitinho, minha lua é em capricórnio, então me deixa meio chato com essas coisas. Eu tenho uns TOCs, de organização mesmo... agora eu vou entrar no Instagram e vou ver as coisas nessa ordem, vou entrar no Facebook e ver as notificações nessa ordem, entendeu?

Vic Void: Eu tenho uma mania muito estranha de ficar mexendo meus dedos, é tipo uma dancinha de dedos assim, bem bizarro.

Você acredita em destino?
Camiley: Eu acredito em inconsciente na real. Eu acredito em vontade, acho que as coisas dependem da nossa vontade no agora, e muitas coisas ficam no inconsciente e você fica vivendo elas. Mas em destino, destino não.

Mc Jonzinho: Eu acho eu também não acredito em destino não. Eu tô muito cético ultimamente, meu terapeuta fala que meu problema é falta de crença na humanidade ou num ser espiritual maior, sei lá.

Camiley: É, eu acredito em mim, acredito na vontade, no agora.

Vic Void: Não sei se acredito em destino. Eu acredito que a Banda Recalque está destinada a ser muito famosa, isso vale?

Camiley e Mc Jonzin, da Banda Recalque. Foto por Amanda Goes
Foto por Amanda Goes

Qual música já marcou algum momento da sua vida?

Mc Jonzin: Habits da Tove Lo, foi um momento que eu tinha terminado um namoro, comecei a ficar com um boy, e aí o boy foi embora do Brasil. Tinha muito a ver a música, vou beber mais e ficar muito doida para te esquecer, mas vou esperar só dois anos.

Camiley: Tem uma música que eu gosto de ouvir para ficar feliz, de Legalmente Loira, Perfect Day, de uma banda chamada Hoku. A abertura de Harry Potter sempre me deixava emocionada.

As músicas da Banda Recalque também, depois de um tempo que eu comecei a cantar muito e entender de outra forma. Fiquei muito chocada, tipo "uau, tô cantando isso".

Às vezes uma música que falava só de balada eu conseguia entender outros pontos, coisas mais profundas sobre mim, sobre o mundo. Porque no final das contas está todo mundo falando de uma subjetividade assim independentemente do tema, então comecei a perceber essas questões existenciais. Recalque é isso é uma música que eu acho muito pesada, parece o universo te chamando para alguma coisa. Bebe mais também, Brilha mais que diamante, falam muito sobre ego, e sobre você ultrapassar o ego e ficar nesse jogo assim. Acho que nossas músicas falam disso.

Vic Void: Não sou muito de música, sou mais de álbuns assim. Mas o último álbum da Florence, How Big, How Blue, How Beautiful eu ouvia muito ele quando tava na Inglaterra me sentindo muito sozinha,  tinha umas músicas que me lembravam meu ex, que no caso eu ainda tava namorando na época, e sentia muita saudade. Mas Florence, né, sempre Florence.

Se você pudesse ter poderes mágicos, qual escolheria?
Mc Jonzin: De fazer as pessoas curtirem a página da Banda Recalque e virarem minhas fãs. É real. Eu faria isso.

Camiley: Eu gostaria de me teletransportar. Mas falando dessa realidade, eu gostaria que meu poder mágico fosse ser normal e sem poderes e gostar disso.

Vic Void: Sei lá, vamo entrar na onda da Mulher Maravilha, que todo mundo fala que quer ser Mulher Maravilha porque ela é foda, acho que sim.

Mc Jonzin, da Banda Recalque. Foto por Amanda Goes
Foto por Amanda Goes

Você tem medo de alguma coisa?
Camiley: Eu tenho medo de muita coisa. Mas meu maior medo sou eu mesma.

Mc Jonzin: Cara, eu acho que eu tenho medo…

Camiley: Ontem você falou que tinha medo do escuro.

Mc Jonzin: Amei! Não, eu tava fazendo cena.

Camiley: "Eu tenho medo do inseguro, dos fantasmas da minha voz."

Mc Jonzin: Acho que eu tenho medo de ficar muito triste e acabar me matando. Aqueles. É real a tristeza sim. É porque eu sou muito para cima, as pessoas acham que eu sou um palhaço sorridente, mas eu tenho muito medo de ficar triste.

Camiley: Eu falo que meu maior medo sou eu porque eu tenho medo de me levar a lugares que eu não gostaria, a ficar criando pesadelos na minha vida, situações ou existências horríveis.

Vic Void: Eu tenho medo de tristeza.

Se soubesse que o mundo acabaria amanhã, o que você faria hoje?
Camiley: Eu ia ficar chorando muito.

Mc Jonzin: Eu ia nos mercados pegar várias bebidas roubadas e ficar bebendo e saindo por aí, procurando meus amigos.

Camiley: Eu ia tentar, sei lá, ficar meditando e entrar num sonho muito louco e transcender tudo, e não perceber o final do mundo e ir para outro sonho.

Vic Void: Eu faria uma coisa muito louca, sei lá, uma aventura envolvendo voar ou cair, tipo Bungee Jump, essas coisas malucas.

Onde você gostaria de estar agora?
Camiley: Eu gostaria de estar mais onde estou agora.

Mc Jonzin: No estúdio gravando o CD da Banda Recalque.

Vic Void: Eu gostaria de estar… ai, sendo bem ridícula, eu gostaria de estar com meu namorado agora.

O que você quer ser quando crescer?
Mc Jonzin: Awn… Famosa, cantora, modelo, atriz, figura pública, digital influencer, Deixa de Banca…

Camiley: Eu quero ser artista porque eu acho que esse é o caminho que eu vou me sentir mais plena. Quero me sentir assim mais plena, mais confortável com a vida, e aí acho que artes é onde as coisas fazem mais sentido para mim.  Quero atuar, cantar, estar no rolê das artes visuais… tudo isso.

Vic Void: Eu quero ser bem-sucedida em qualquer coisa que seja, não tenho muitas pretensões mais. Quando eu era jovem talvez eu falasse que queria ser alguma coisa, mas hoje em dia eu só quero ser nem bem-sucedida, médio-sucedida tá bom já. Tô muito desiludida. ✨

Vem cá ver De Jeans!




Leia Deixa de Banca até tudo acabar: "Boto camisinha até pra mandar nude": entrevista com Controle Y e Como se manter gótica no verão.

Me siga no Facebook, no Twitter e no Instagram

0 textões:

Postar um comentário