Caras mais velhos, amizade com o ex e abrir o relacionamento



Primeiramente, preciso comentar que o modo como esse cara terminou com você foi absurdo! Onde já se viu namorar uma pessoa por dois anos e depois simplesmente desaparecer? Nessas circunstâncias, é óbvio que você vai ficar mal e apegada a ele, ou a uma imagem que tem dele... Por pior que o relacionamento estivesse, você merece que alguém termine com você falando contigo diretamente. É provável que o fato dele ter simplesmente sumido tenha alguma influência na sua dificuldade de superar o que rolou.

Agora sobre caras mais velhos: a gente é ensinada desejá-los. Esse recurso narrativo do cara mais velho e a novinha é super comum em livros voltados pra meninas adolescentes, música pop, literatura, novelas, comédias românticas, filmes cult, pornografia. Homens mais velhos são revestidos por uma aura de sabedoria, charme, segurança, estabilidade, maturidade. E, convenhamos, considerando o quão garotos "da nossa idade" sãos babacas e infantilizados, é até compreensível a gente esperar que caras mais velhos nos tratem de uma forma diferente – só que não, né? É bem imaturo e cruel simplesmente sumir em vez de *CONVERSAR* com a pessoa com quem a gente namorou por dois anos (isso é o tempo que Saturno leva para transitar um signo!!!!!!).

Não quero dizer que todo relacionamento com diferença de idade é abusivo, mas que sempre haverá um desequilíbrio de poder. Mais experiência de vida, mais poder aquisitivo, mais respaldo pela sociedade... geralmente esses caras têm tudo que os coloca numa posição superior dentro e fora do relacionamento.

Acho que você estar desconfortável com essa atração é sinal de  que você percebe que ela não é positiva para você. Então eu queria te motivar: é possível sim desconstruir nossas preferências. Eu também já gostei de caras mais velhos e apenas por pura sorte não acabei me relacionando com um deles. Eu era o tipo de menina que tinha crush no Woody Allen e que passava a adolescência sonhando em namorar um professor (hipotético, porque os da minha escola eram horripilantes).

O que me ajudou a superar esse fascínio foi o contato com o feminismo. Ler textos sobre o assunto foi fundamental para que, pouco a pouco, eu percebesse o quão nociva essa fantasia era para mim mesma, e o quão perigosos poderiam ser os caras que pegam meninas mais novas. O filme Educação, de 2009, é bem bacana para esse propósito. Alguns materiais que podem te ajudar: Relacionamentos com caras mais velhos e o que há de errado com eles, Aqueles caras mais velhos são tããão legais, Lolita não é uma história de amor, Sobre a cultura da pedofilia.

Reavaliar seu relacionamento com esse cara e identificar as situações em que ele se comportou de forma escrota com você, e como isso se relaciona com a diferença de idade entre vocês, também pode ser um bom começo.



Eu não entendi direito se vocês já estão se pegando, e acho que esse é um fator que muda a situação. Contar é bacana porque pode acabar com essa angústia, deixar mais claro qual é a relação entre vocês, e se ele também sentir o mesmo por você, dar o início a algo novo.

Mas caso você decida se declarar, é importante ter em mente que ele pode te rejeitar. Então tudo depende de se você está preparada para lidar com uma possível rejeição.

É interessante também refletir sobre qual modelo de relacionamento você gostaria de ter com esse cara, até para você ter mais clareza mental e conseguir se colocar de uma forma mais precisa quando for conversar com ele. Boa sorte!



Nossa, isso é um saco. Esse rolê de relacionamento ser competição e quem gosta mais ficar por baixo é uma parada tão misógina, né? Colocando de um modo bem cru, hoje os caras têm uma disponibilidade maior de opções de com quem se relacionar graças à liberação sexual, enquanto a variedade para mulheres heterossexuais é bem menor em comparação (principalmente conforme a gente vai ficando mais velha).

O jeito deles de demonstrar poder é justamente ficando indisponíveis, para não ter que se comprometer e perder essa ~variedade de consumo~ (porque pra eles é como se nós fossemos produtos a ser consumidos mesmo). Resumindo: é só uma forma de provar "masculinidade". Quem fala isso é a Eva Illouz, minha socióloga queridinha que estuda relacionamentos amorosos.

Olha, eu acho que é melhor a longo prazo ser sincera sobre as suas intenções e não ter medo de tomar iniciativa, porque aí você já filtra os caras que preferem fazer joguinho. Se você continuar se podando para agradar esses moleques, as chances de você passar muito tempo enrolada com um deles – e, consequentemente, insatisfeita – é bem grande. Quando alguma pessoa gostar de você de verdade, ela não vai ficar assustada se você falar que gosta dela ou chamar ela para sair. Ela vai achar isso massa, porque ela também gosta de você e quer passar tempo contigo.



Não existe solução perfeita, né? Acho que o mais próximo de ter novas experiências (tô interpretando isso como um eufemismo para pegar outras pessoas, me corrija se eu estiver errada haha) é de fato abrir o relacionamento. Aí é importante tentar entender quais são os problemas que você tem com essa possibilidade e se eles poderiam ser contornados e trabalhados entre você e seu parceiro.

Algumas regras podem ajudar a lidar com a questão do ciúmes, como não sair por aí pegando geral ou conversar com o seu parceiro antes de pegar uma pessoa específica. Tem gente que prefere não saber, tem gente que acha ok pegar outra pessoa só uma vez mas não se sentiria bem se o parceiro começasse a ver a mesma pessoa regularmente. Não existe uma única fórmula para se ter um relacionamento aberto.

Agora se abrir o relacionamento é impossível, aí restam duas opções: continuar o namoro ou terminar. Às vezes precisamos fazer sacrifícios, e nesses momentos é extremamente necessário refletir e avaliar quais são as suas prioridades. Para você é mais importante manter esse namoro ou estar com outras pessoas? Não tenha medo de descobrir o que você realmente quer.


Quando você ainda gosta dele? Não. Você fez a coisa certa. Infelizmente enquanto ainda há paixão no meio, ficar vendo as fotos do estrupício nas redes sociais e conversando com ele só vai te manter presa ao sentimento. Distância é fundamental para a paixão ir embora. Seu ex não entender isso e te "punir" por você querer superar ele me parece mais um comportamento controlador de alguém que sente prazer em saber que a pessoa com quem ele se relacionou continua gostando dele. Não quer dizer que ele seja uma pessoa horrível, mas é comum alimentar esse vínculo com ex para massagear o ego. Ou então ele ainda tem sentimentos mal-resolvidos por você.

Amizade com ex é saudável quando os dois tiveram tempo para digerir o término e não sentem mais nada pelo outro. É super possível, mas só quando ambas partes conseguem respeitar o tempo que cada um tem para conseguir seguir em frente.



Amiga, longe de mim subestimar o quanto festa hétero pode ser paia – mas esse ataque de ansiedade parece algo bem sério, que você não teria como resolver sozinha. É possível você pagar por um psicólogo? Se não, procure alternativas na sua cidade, em algumas universidades há atendimento gratuito ou por preços menores. Inseguranças e timidez são algo comum, mas a partir da hora em que passa a atrapalhar sua vida social, o melhor a fazer é procurar um tratamento!



0 textões:

Postar um comentário