Image Map

PALAVRAS ABJETAS DE UMA MENTECAPTA SÓRDIDA, VIL E ASQUEROSA

Tenho um único fiapo de pelo insistente na ponta do queixo, que arranco com diligência todo mês. Até recentemente, apenas essa penugem facial – além do meu mau humor constante – era o que me aproximava do D.H. Lawrence. Agora, posso me gabar de algo mais: tive que tirar meu blog do ar por ter sido considerado pornográfico, chulo e baixo por membros familiares. Se para o leitor atual suas obras parecem ingênuas ou inofensivas, Lawrence lutou por toda sua vida contra a censura inglesa para poder divulgar seus textos sexualmente explícitos e recheados de palavrões. O autor teve que publicar O amante de Lady Chatterley por conta própria e clandestinamente, em 1928. Hoje considerado um clássico da literatura, o livro só teve sua publicação liberada trinta e dois anos mais tarde, após julgamento. O Ato de Publicações Obscenas de 1959 possibilitou que escritores ingleses publicassem "materiais obscenos", desde que comprovassem seu mérito literário.

Infelizmente, o Ato ainda não foi promulgado em minha residência. Logo, o Deixa de Banca voltou sim ao ar, mas em nova versão. Agora, os textos são sem palavrões e sem sexo, viu, seus tarados? Postarei somente looks do dia, receitas fit e dicas para aproveitar a vida.  Não mais proferirei palavras céticas e derrotistas. Expressarei todos meus sentimentos com gifs de Friends.


Após ler a matéria da Folha sobre blogueiras que faturam até R$ 300 mil por mês, percebi que estou fazendo tudo errado. Venho então oferecer meus serviços as grandes empresas desse Brasil. Afinal, meus quinze leitores também merecem ser contemplados com uma série de posts pagos disfarçados de dicas genuínas, espontâneas e bem-intencionadas. Kant disse que a dignidade não tem preço, mas sempre me considerei uma pessoa mais MC Guimê. Quero ver a caixa de comentários bombando e as curtidas subindo na sequência de Fibonnaci. Não aceito nada menos que o cômodo sucesso medíocre na esfera virtual.


BEAUTIFUL DIRTY RICH

Enquanto trilho meu caminho rumo a fama, sucesso e um closet de 100 metros quadrados, indico para vocês outras páginas:



BLOGS QUE (AINDA) NÃO RENDEM R$300 MIL POR MÊS


Assim falou Szabatura: Fiquei receosa de divulgar esse blog, porque aí vocês iam perceber o quanto a Taísa Szabatura é muito mais legal do que eu. Acompanho a página desde o Ensino Médio, quando Szabatura era estudante de jornalismo em Itajaí (SC). Hoje, ela mora em São Paulo e escreve para veículos da Grande Imprensa. Seu blog virou até coluna da VIP, marejando de esperança nossos olhos de blogueiros aspirantes a jornalistas.

Ácido, ergo sum: O blog da Sacha é provavelmente o mais bonito de toda a internet. Tem textos sobre o filho dela, Leon, ilustrações em aquarela e a seção Pessoas da Semana, com a impressão de breves encontros com desconhecidos nas ruas. A gente sai de lá com o coração mais leve.


Barbara Maidel: Não tenho registro de quando começou o blog da Barbara, porque ela apagou todos os textos e recomeçou tudo de novo em meados de 2013. Barbara é firme nas suas opiniões: lembro que a caixa de comentários ebulia. Hoje, o blog não tem espaço para comentários e os posts são mais esparsos. Os assuntos se restringem a viagens, livros e veganismo. Não concordo com boa parte das opiniões dela, mas a leitura é interessante.


T-Crumpets (em inglês): Hoje contribuidora para os veículos Vice, Wired e Bullett Magazine, Tea Hacic começou com postagens em seu blog pessoal. O resultado da mistura de referências de moda e indústria pop, miguxês e detalhes da vida pessoal de Tea é hilário.


Boy With Problems (em inglês): Escrito por Philip Adrien, o blog não é atualizado desde 2012. Philip segue uma fórmula semelhante a Tea – os dois inclusive são amigos íntimos. A resenha de um filme pornô gay é provavelmente o melhor post em todo o blog.


Déjà lit: Blog do André Kangussu, provavelmente a única pessoa que consegue a proeza de ser engraçado e interessante sem deixar escapar detalhes constrangedores de sua vida íntima. É recheado de relatos do cotidiano e galicismos.



P.S.: Meu objetivo é ter mais blogs do que o Julius de Todo Mundo Odeia o Chris tem empregos. Criei a página Revista Proibida, no qual os textos são sisudos e respeitáveis. Minha primeira postagem é sobre o julgamento de 1971 da publicação londrina Oz. A edição Schoolkids Oz, feita completamente por colaboradores adolescentes, foi acusada de obscenidade pelo Esquadrão de Publicações Obscenas inglês. Até John Lennon e Yoko Ono foram às ruas apoiar a revista. Além disso, colaborarei mensalmente com o site Quadra 1001, aguardem.


P.S.2: Meu conteúdo antigo infelizmente não pode continuar no ar. Fiz, porém, uma zine digital com uma coletânea dos textos. Quem quiser ter o arquivo só precisa falar comigo por inbox no Facebook ou mandar um e-mail para deixadebanca@gmail.com.

2 comments:

 
Mini Rage Face Crying Smiley