Image Map

ADAM É UM ESTUPRADOR?


A última temporada de Girls já acabou faz tempo (três meses pra ser exata), mas resolvi escrever esse texto por ter achado a maioria dos posts que li sobre o assunto insatisfatória. O nono episódio da segunda temporada, On All Fours, provocou desconforto nas garotas (eu) que viam no Adam, o par romântico da Hannah, um possível anti-herói romântico pós-contemporâneo. Resumindo o enredo, ele sai com a sua nova namorada, Natalia, para conhecer os amigos dela, se sente completamente deslocado entre adultos saudáveis e bem-sucedidos, encontra Hannah na calçada do lado de fora do bar, quebra a abstinência de álcool e leva a namorada pela primeira vez ao seu apartamento.

Natalia, ao contrário de Hannah, não se impressiona nem um pouco com a desorganização e a sujeira supostamente boêmias do cafofo de Adam. Ele manda ela ficar de quatro, ordem que Natalia obedece perfunctoriamente e com descrença, e o que se segue é uma cena desconfortável de assistir.

O que aconteceu foi estupro ou foi sexo? O Jezebel descreve a cena como algo-que-poderia-ser-estupro, enquanto o Huffington Post a inseriu na lista de cenas de sexo estranhas de  Girls. Defendo aqui que o que aconteceu foi estupro sim. Minha crença se forma menos pelos argumentos que mostram que Natalia foi estuprada e mais pelos utilizados para definir o acontecido como apenas sexo ruim. Explico abaixo.

***

Todos nós já tivemos experiências sexuais desagradáveis, nem por isso acreditamos que fomos estuprados. 

O que define uma experiência como estupro não é o fato de ela ter sido agradável ou não. Vítimas de estupro podem gozar e é comum pessoas que foram sexualmente abusadas relatarem se sentir culpadas ou sujas por terem sentido prazer. O fator preponderante é o consentimento, coisa que Natalia não parece ter dado ao Adam.


Ela ficou de quatro pra ele, o que ela esperava?

Essa é a mesma linha de pensamento de gente que argumenta ela pediu pra aquilo acontecer, ela não deveria estar sozinha na rua à noite, ela não devia usar aquela roupa. Espera-se que homens sejam seres humanos decentes e racionais o suficiente para controlar o "tesão" (vontade de estuprar) deles.


É o que acontece quando se faz sexo BDSM.

Não. Relações BDSM saudáveis implicam uma discussão do que cada um dos envolvidos se sente confortável em fazer, e geralmente se escolhe uma safeword que o sub deve dizer quando se sentir desconfortável ou violado. Um bom dominante se preocupa com a segurança e o estado psicológico do seu submisso e não quer sujeitar ele a experiências desagradáveis, muito menos estuprá-lo.


Ele é o namorado dela, eles já haviam feito sexo antes.

Só porque uma pessoa é o seu namorado isso não dá direito a posse completa do seu corpo. Não pretendo me alongar nisso porque é algo que parece óbvio pra mim. Se não parece pra você, tem alguma coisa muito errada contigo.


Quando ele goza, ela desce o vestido para que ele não seja manchado. 

Vítimas de estupro que pedem para o estuprador usar camisinha foram "menos estupradas"? Ela estava numa situação sem saída e fez o que podia para que o dano fosse mínimo, o que me parece bastante racional e justificável.


Se ela não estava gostando, por que ela não parou?

Porque pessoas podem fazer coisas que não querem quando estão sob coerção. Elas podem sentir medo de dizer não. Não significa que elas consentiram.

Ela continuou a sair com ele depois. Se ela tivesse sido estuprada, teria terminado o relacionamento.


Relacionamentos abusivos acontecem porque a vítima pode se sentir desencorajada a ir embora, porque ela pode estar apaixonada e "perdoar" o que aconteceu, porque ela pode acabar acreditando que o que aconteceu não foi tão ruim assim, porque ela pode culpar a si mesma por ter "se metido naquela situação". Infinitos motivos justificam a permanência num relacionamento abusivo, e isso não o torna menos violento e jamais deve ser confundido com consentimento.

***

A minha percepção ao assistir a série foi de que Adam agiu com a intenção de degradar Natalia. Em um episódio anterior, ela relata a ele as coisas que não quer: ser tocada com suavidade, ficar por cima e que ele goze dentro dela. Adam deliberadamente obedece todas essas regras, mas ainda assim deixa ela se sentindo aniquilada. Ele já havia apresentado seu caráter vingativo antes; na sua peça de teatro auto-biográfica, relata ter transado com um menina que havia ridicularizado ele na infância como uma forma de vingança. Sexo, para ele, é um modo de exercer poder. Ao se sentir inferiorizado pelos amigos bem-resolvidos de Natalia e pelo seu desdém em relação a sua vida desorganizada, ele trata de arranjar uma forma de se sentir no controle de novo.

A recusa de ver Adam como um estuprador, na minha opinião, deriva do sentimento romântico que temos por ele. A gente se projeta na Hannah e vê no Adam um namorado ideal, apesar do  alcoolismo e do comportamento indiferente. Sim, ele é engraçado; sim, ele é bonito; sim, ele pode ser ~~bom de cama~~ (discutível). Mas isso não o isenta da responsabilidade de suas ações. Para acabar com a cultura de estupro, é preciso desconstruir a imagem do estuprador como um monstro que espreita esquinas escuras. Se continuarmos a passar a mão na cabeça de Adam e ignorar o (nem tão) óbvio, estaremos falhando nisso.

0 comments:

Postar um comentário

 
Mini Rage Face Crying Smiley